Ilusões,

Eu procuro em mim um sentido, uma coisa qualquer que me motive a continuar. Olho dentro do meu opaco lado vazio, procuro meu estilo de vida, e sem intenção não me encaixo em nenhum lugar. As pessoas tem que entender que eu estou aqui e me mostrar o caminho de casa. Eu não sou tão estranho, já até sei desses seus velhos jogos de olhares marcantes que me deixam num impasse. Eu tenho medo do mundo, dos venenos que provarei ate conhecer o fatal. As vezes penso em barcos afundando e acordo com medo de cair...
No
imenso
chão
frio
deste
mundo,
onde sou controlado e obrigado a fingir os bons modos que eu não tenho. Portanto, ponho meus óculos agora, e volto a voar feito andorinha de verão. Que é melhor.

Comente

Postar um comentário

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...