E foi levado embora


As primeiras chuvas expulsaram a paisagem seca do outono. O inverno de 1991 tinha começado bruscamente, deixando todo mundo dentro de casa, ao redor da lareira. Da janela se via apenas o céu coberto por um cinza escura, que se estendia desde o horizonte, passava por cima do teto e obrigava o sol a se por mais cedo do que de costume. Sobre a mesa se desgastava uma vela, que fornecia luz para a leitura daquela menina. Sua época favorita fora levada embora, e hoje ela não poderia ir lá fora, a não ser que procurasse seu velho guarda-chuva vermelho empoeirado, que estava perdido em algum lugar dentro daquela casa.

Sabem aqueles romances impossíveis, era disso que falava o livro, da forma mais boba o poeta exagerado contava aquela historia. Por que realmente, era difícil imaginar que uma garota saudável, não poderia respirar por que seu namorado tinha ido embora, (desde quando as pessoas namoram o oxigênio?)...

Era difícil imaginar uma historia assim, mas mais difícil do que isso era fazer de tudo pra conquistar alguém e não ter nenhuma resposta, era difícil viver um amor em que só você ama, era difícil viver de ilusões e de livros também...

Aquela menina, sem duvidas, zombava de historias alheias , por que, na verdade, era a sua própria historia que ela odiava.

4 Comentários

  1. Adorei seu cantinho :)

    Seus desenhos tbm, hehehe.

    Bjs =D

    ResponderExcluir
  2. que lindo. Viver de romances de livros.. interessante, bem interessante.

    tenha uma otima noite Rick

    ResponderExcluir
  3. Cara, amei este texto, gosto desse tipo de leitura. Parabéens pelo talento! E obrigado pela comentário no "O Último Poema", fico agradecido e feliiz!

    Abração/\o

    ResponderExcluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...