- E se foi...


14:41... Esta escrevendo, e esperando que o fim chegue logo. Estava previsto pra ser quando o sol se fosse, num crepúsculo de fim de dia, quando as coisas parecem ter gosto de fim.

Não esta chorando, embora tenha vontade disso. Seus olhos ardem e sua mão treme - talvez isso explique o porquê destas letras estarem tão toscas, como se quem às estivessem escrevendo não soubesse onde terminam as linhas.

Quando se morre jovem as coisas parecem inacabadas, como se fosse interrompidas com um ponto e mais nada. E talvez seja realmente triste, se você tentar se colocar no lugar desse tal alguém desconhecido, que pode esta tão próximo.

Não sei bem como vai ser depois daqui, mas gostaria que fosse menos dolorido, menos opaco. O que eu estou fazendo? Bom, acho que estou procurando uma saída, um jeito de mim manter distante. Um lugar onde...

Às vezes as palavras morrem antes de chegar a boca né, então não sei bem se elas estão ficando no lugar certo, contando os fatos como eles são, de verdade.

Agora vou guarda meu diário, por que ainda falta algumas pedaladas até chegar na ponte que me espera magra e solitária sobre o rio...

Cheguei, e estou respirando fundo porque estou cansando. Parece perto se olhar de longe, e pedalar até estar na parte mais alta da ponte leva alguns minutos. E aqui, neste devido lugar onde estou sentado agora, é meu lugar de partida. E quando acabar de escrever vou deixar meu diário bem aqui. Talvez, se eu tiver sorte, alguém o ache e entregue neste endereço.

Sabe, está bonito aqui, o rio corre fino lá em baixo, e pra dizer a verdade não tenho noção de que altura estou, só sei que o vento bate forte e frio sobre meu rosto.

Estar á esta altura não é uma coisa muito inteligente da minha parte, mais se você soubesse o que eu vim fazer aqui, talvez me entenderia.

E olha que eu tentei te contar, você mal me ouviu, e depois disse que não era pra mim fazer isso, que era besteira... Depois disso, não me disse mais nada, não fez nenhum esforço, e muito menos repetiu as palavras pra tentar me impedir. E agora é estranho, meu celular ta ligado, e nenhuma mensagem, e nenhuma ligação, e nenhum sinal de você. Isso só prova o quanto as pessoas não se importam, o quanto elas não olham umas paras outras, o quanto não dão valor pra o que realmente conta na vida.

E na verdade á uma coisa que concordo contigo, é muito idiota fazer isso agora, ainda tenho tanto pra errar, tantos momentos que não vivi, tantas coisas que eu sonhei... E eu estarei quebrando minhas promessas de para sempre, por que de fato, aquele meu "pra sempre estarei esperando que você me perceba" neste momento esta sendo quebrado, se partindo igual minhas ilusões que até hoje me manterão vivo. E olha pra mim, e por favor concorde quando eu digo que não passei de uma planta seca no canto da sua sala. A única coisa que não estava invisível em mim era minha voz, por que esta é preciso apenas ouvir. E nem isso eu fui...

Agora está faltando pouco pro dia ir embora, alguns minutos e tudo estará acabado, o dia não nascerá mais... Pra mim. E estão vendo, não á ninguém pra me dizer: "fique mais um pouco" , pra me impedir, pra me dizer: "não vá... Como sempre foi.

Não estava triste, mais sentia o ar úmido acumula-se nos meus olhos, misturar-se com minhas lágrimas salgadas e entrar num corpo melancolicamente decepcionado. Eu poderia aguentar esses sentimentos por mais alguns dias, meses, até anos... Mais acontece que as coisas não são como a gente quer, e chega um tempo em que o tempo acaba...

Agora são 06:30 h, eu estou indo, estou sentado num lugar muito perigoso, na parte mais perto do fim. E estou sozinho, como sempre fui. Então, não pense no que deveria ter feito, não se arrependa, não chore, não se lamente, porque já vai ser tarde, e não tem mais como voltar... E só mais um momento, por favor acredite, a culpa não foi sua. E ainda assim, eu te amo. Me desculpe.

06:41... E ele morre.

4 Comentários

  1. Que lindo esse texto, me emocionei de verdade.

    Bjs
    http://maviealeatoire.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. emocionante. Quase chorei.
    acredite em mim quando digo que seus textos são perfeitos.
    Eu gosto de suicídios, quando as pessoas estão tão fora de si que chegam a cometer esta barbaridade. Gosto de ler seu blog, me inspira kk

    ResponderExcluir
  3. mais olha, não cometa essa loucura, ok? você ainda tem muitos textos para escrever, muitas coisas para encinar para seus leitores.

    ResponderExcluir
  4. KK

    Gostei dos "..." se quis dizer que a pessoa continua reclamando e não se mata. É típico do jovem que escreve pra se matar. No fundo é só uma tentativa de atenção. Não quer morrer de verdade. Pode querer, mas não quer cometer. Queria que um raio lhe atingisse a cabeça, para continuar tendo pena de si próprio, e reclamando que a vida nunca foi legal com ele. É típico. É clichê. E trás lembranças tolas aos adultos que leem. (Não que eu seja adulta, kk)

    Mas vamos melhorar o português, me perdi várias vezes porque estava sem concordância x.x

    Bjs

    ResponderExcluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...