Sobre amores e corujas

Este sentimento, de nome pequeno, que todo mundo senti.
Todo mundo tem uma breve versão sobre ele, mas em meio a tantas versões, poucas tem um feliz como nos livros de ilusão.
Eu costumava ler, eu ainda continuo lendo, eu só parei de acreditar.
Mas como não se. Enquanto que.
Em uma daquelas tardes eu deveria ter feito você se sentar perto de mim, juntar sua mão na minha e olhar nos seus olhos como a gente vive se olhando por ai. Deveria ter te abraçado e contado algumas coisas no seu ouvido. Deveria ter dito que este sentimento é uma coisa tão frágil. Que esse amor é como uma árvore seca, ainda que não esteja florida, pode esta viva por dentro, esperando a próxima estação. Deveria ter feito mais alguns poemas, enchido sua caixa postal de poesias. Eu deveria ter feito tanta coisa... E agora, de certa forma, já não posso, mais ainda faço muito, por que, talvez, eu ainda acredite nesses livros de ilusão.

5 Comentários

  1. todo mundo ainda tem chances, é só não desistir

    Bjs
    http://maviealeatoire.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Quando se sente ainda o amor sempre há uma esperança, mesmo que seja pequena ela sempre está ali nos fazendo não desistir, ousar, tentar. Reais amores não desistem tão cedo...

    Muito Bom! ^^
    Um ótimo sábado! Abraços!

    (agradeço a visita e seja sempre bem-vindo)

    ResponderExcluir
  3. oi gostei daki to seguindo ...se gostar segue tbm:
    http://enredodeideias.blogspot.com/

    beeijo

    ResponderExcluir
  4. que liiiindo *0*
    sempre vamos ter alguma chance se acreditarmos. Tudo sempre depende de nós mesmos.

    ResponderExcluir
  5. Ai, adorei, disse bem o que é esse lance de "amor" mesmo
    bjjos
    blogloucamistura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...