Tic-tac

01:13h. O relógio da sala faz um tic-tac típico daquelas cenas de filme que indica que o tempo estar passando. Ele olha o teto, calado, escutando a sincronia exagerado dos ponteiros do outro lado da parede do seu quarto. Que parece bater meio igual seu peito, lento e entediado. Esperando quase que desesperadamente que o tempo passe, e que o dia amanheça, logo. Fecha os olhos, não te ver, abre os olhos. Pelas brechas da janela, a luz da lua de janeiro ilumina o céu quase sem estrelas. Fora isso, apenas o calor que esquenta o quarto. E o rádio do vizinho que chia uma música triste e romântica, bem cara dele. E sabe aquela pessoa que você sempre pensa antes de dormir? Bem, foi seu numero que ele discou na tela do celular. Chamou uma, duas, três vezes, mas hoje você não o atendeu. Por que? Ele olhou seu nome no celular e ficou pensado o que escrever no espaço em branco da mensagem, e é tanta coisa que ele escreve só pra dizer que te ama. Tantas são as suas palavras. E inúmeras são suas formas de dizer sempre a mesma coisa.

4 Comentários

  1. Oi, Rick, obrigada pela visita, viu?
    Eu entendo o que você diz quando afirma que a cena que se passa só entende quem lê, e é verdade. O meu blog é bastante subjetivo, mas escrevo sabendo que as palavras fazem um sentido diferente pra cada leitor. ;D Não é não?

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Rick...gostei muito desse texto...
    estou seguindo !
    http://amaralstarlight.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Rick, lindo texto, adorei..
    E o blog tá ótimo, to amando tudo u-u

    Beijinhooos, Gabii

    ResponderExcluir
  4. inumeras formas de dizer a mesma coisa..
    bonito texto rick, tenha uma otima quarta

    ResponderExcluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...