- Permaneça

E se foi, pouco a pouco, como muitos que disseram que iam ficar. Como muito que se foram em meio às idas e vindas da vida. Nada está parado, tudo segue, envelhece, fica tarde, anoitece. Depois já é amanhã, você se levanta, e já não tem mais escola pra ir e chegar atrasado. Já acabaram as ligações perguntando se você vem hoje. As coisas mudam não é mesmo? As coisas mudam porque a vida segue e você precisa caminhar de acordo com as curvas da estrada. Ainda que desçam do trem as pessoas que te fizeram feliz. E chega um dia – em que você esta arrumando a casa, ou relendo um livro, ou tipo do nada – dai bate uma enorme saudade. Uma coisa oca e escura por dentro. Como um pacote seco, esvaziado aos poucos. Digerido aos pedaços. E depois, só sobram coisas poucas. Velhos momentos. Memórias falhas. E o coração começa a bate apertado. Uma angustia amarga chega de repente e se transfigura numa lágrima incontrolada. Uma vontade de voltar no tempo e reviver aquelas risadas. Que já estão baixas, quase inaudíveis, só de tão velhas. E é bom ir se acostumando rapaz. Volta e meia à vida te trará momentos como este. Agora você ainda está verde, improprio pra ser colhido. Ainda tem muito tempo pra viver, e se tiver sorte, ainda tem muita coisa pela frente, muito tempo pra tentar não sofrer tanto... Então, guarde bem as lembranças de hoje, sempre que puder diga um “até logo”, um “me liga”, um “não me esqueça”, um “não some”... Mande uma carta, imprima uma foto, dê um livro com uma dedicatória sua. Quem sabe em algum ponto da eternidade, você reconheça a voz daquele numero desconhecido no visor do seu telefone. Quem sabe a voz que a tanto tempo te fez feliz, volte a te ligar, num dia qualquer, agora... Guarde as provas de que um dia você foi muito feliz. Guarde os nomes das pessoas, mesmos que elas esqueçam o seu. Guarde as coisas, as lembranças, as loucuras, as risadas. Guarde por dentro e por fora. Perto ou longe. Apenas guarde o que foi bom, e jogue fora o que restou.

9 Comentários

  1. A todas as pessoas que senti saudades. Assim como eu...

    ResponderExcluir
  2. Ainda a tempo para fazer coisas que possa lembrar mais tarde. Tem que deixar ir para que novos ventos venham. Dias atrás eu estava pensando em relação a isso, e é um tanto quanto desesperador. Texto lindo Rick, como sempre.

    ResponderExcluir
  3. Saudades do que passou. Sim, também sou feita de saudades. Quem somos, afinal, além de uma mistura de tudo o que fomos um dia?
    ;)
    E, por mais que o passado seja um lugar inabitado, as marcas dele sempre estarão presentes em nossa vida.

    Gostei do seu texto, Rick.
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  4. Rick,texto muito lindo de saudade,de sensibilidade e de amizade!Muito bom te visitar!Bjs e meu carinho!

    ResponderExcluir
  5. Ah Rick, não sei se ando sentimental demais, mas acabei de ler com uma vontade de chorar. Um aperto no coração. Não sei explicar.

    Acho que é porque estou passando por um daqueles momentos de dizer adeus, sabe?Para tudo.

    Vou tentar guardar comigo tudo que eu puder, mas o fato é que tem algumas coisas que já não quero mais carregar.

    Obrigada pelos seus comentários, sempre me alegram :3

    ResponderExcluir
  6. Rick, você tem facebook? Ou e-mail.. Me passa o link depois.. Ai fica melhor pra você me ajudar com o blog!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  7. Oi, amigo Rick!
    Que texto espetacular!
    Seria bom, deveras, guardarmos nossos momentos felizes para serem relembrados na posteridade e guardar a lições dos infortúnios para sermos mais sábios.
    Seus textos sempre nos brindam com mensagens valorosas.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. As coisas mudam, com certeza! Essa é a beleza da vida: saber que nada permanecerá igual. Resta-nos lutar para que as mudanças sejam ao nosso favor!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Me identifico bastante com os seus textos Rick, vc escreve muito bem. *-*

    Beijão e obg pelo comentário :)

    ResponderExcluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...