- Amar(elos)


Nada mudou. Até aquele aperto familiar no peito ainda me resta. Até aquele cheiro do café quente ainda recende das xícaras vazias no armário amarelo, desbotado pelo tempo. Mas hoje eu decidir encruzar os dedos e rezar pra que dessa vez, você estivesse atrás da porta pra me desejar bom dia. Que o café ainda estivesse quente. Que o rádio velho da varanda ainda chiasse as mesmas musicas do nosso tempo. Rezei umas mil vezes antes de abrir as portas do lugar que eu sempre amei. Mas tudo mudou. Virou um retrato vivo de como o tempo passa e deixa elos em lugares diferentes, juntando pessoas que já não fazem mais parte do mesmo lugar. Por isso, não fuga de mim. Fique em minha mente. Fique aqui. Leia seu livro no canto. Apare as plantas da janela. Aumente o som do rádio. Volte para o lugar que sempre foi seu. Ou então não vá embora assim, não pra tão longe... Fique pra me ajudar a quebrar os laços com a lua. Fique pra compensar o tempo perdido... Ah tanta coisa pra ser posta no lugar. A tanta poeira pra ser varrida. Me ajude a arrumar o lugar que sempre foi nosso, me ajude a concertar meu coração, como alguém que ajeita a casa para receber visitas mais tarde. Me parece que foi ontem. Ainda ouço da cozinha as mesmas musicas tocando na varanda. A fumaça ainda sobe da xícara imaginária sobre a mesa, como se o café acabasse de ser servido. Mais hoje o vento entra pelas janelas como se ninguém nunca estivesse sentado ali - entra e leva embora o cheiro do bolo de laranja de todo dia. É como se nem uma das plantas secas um dia estivesse viva. Tudo mudou. Nada mudou...
Sobre dias frios e um café pra esquentar a solidão...

6 Comentários

  1. Lindo esse texto,
    os detalhes deslizam suavemente formando essa cena de saudade.
    Muito bonito.

    Beijo, Menino do guarda-chuva!

    ResponderExcluir
  2. Que coisa mais linda, meu amigo.. Você conseguiu traduzir meus sentimentos com esse texto... Me levou em lugares que eu gostaria de estar, deixando somente restos de saudade.

    ;)

    ResponderExcluir
  3. Que coisa mais linda, meu amigo.. Você conseguiu traduzir meus sentimentos com esse texto... Me levou em lugares que eu gostaria de estar, deixando somente restos de saudade.

    ;)

    ResponderExcluir
  4. Mas espero sinceramente que isso seja tão passageiro! Não podemos mais cultivar a semente de um amor que já se perdeu,. que já foi embora. Mesmo com a saudade enaltecida, siga em frente, olhe mais adiante. Não vale sofrer tanto por amor, se não houver equilíbrio. Isso é desproporcional. Força. E sorte. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Sempre um texto maravilhoso por aqui!Um café quente pra esquentar a solidão...muito lindo!Bjs e minha amizade!

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a Nina, apesar de todo sentimento bonito em palavras (mas dolorido dentro do coração), temos que saber desapegar na hora certa. Há coisas que apenas são bonitas naquele momento, no momento que foram ocorridas... Seguir em frente é uma opção que remete coragem. Porém, digo com toda sinceridade, eu sei o que você ta passando e queria muito oferecer meu ombro amigo. Nesses momentos é que precisamos mais. Se cuida!

    Beijos,
    http://eppifania.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...