Mais um nada

Hoje escrevo-te. Escrevo-te com um gosto amargo e com a esperança de que seja a última carta. O último texto meu dedicado a você. O texto onde eu ponho um ponto final nestes versos bobos e sem graça, mesmo porque, quem deveria ler não tem dado à mínima durante muitos anos. Depois de algum tempo estou colocando entre essas linhas toscas o que poderia render milhões de palavras jogadas ao vento, estou encerrando mais um livro que não termina com um final feliz. Estou enterrando a sente palmos um sentimento que talvez, nunca foi meu de verdade. E, foi ilusão minha pensar que algum dia faria sentido amar alguém dessa maneira. Eu não vou deixar de amar se já foi amor em algum momento, mesmo que eu não queira, infelizmente te carregarei comigo. Mas meu amor, o meu Amor Próprio sempre foi maior, então, espero que se for mesmo essa a sua escolha, saia e jogue a chave fora. Desejo que você seja muito feliz do lado de lá. Só não olhe pra trás quando se for, porque quando fazemos uma escolha, automaticamente dizemos não a outra e já não se pode voltar no tempo.
Antes de tudo, saiba que a vaga que você ocupava na minha vida já foi encerrada por tempo indeterminado e o amor que eu sinto, agora é só meu e não será mas direcionado a você. Daqui por diante são apenas minhas as lembranças do nosso tempo bom. Quando eu me acostumar, eu vou lembrar de tudo e a vontade de chorar será substituída pelo sorriso no canto do meu rosto.
Nada de ficar remoendo o passado. As melhores tardes da minha vida. A melhor parte da minha vida. Essa é sua chance de não se culpar e sentir pena de alguém que abriu mão de tudo pra viver ao seu lado. Essa é sua chance de esquecer que do outro lado da tela existe um rapaz que durante todo esse tempo esteve perdidamente apaixonado por ti, enquanto tudo que você fez foi sanar sua carência com ele. Essa é sua chance de esquecer que existe um site inteiramente dedicado a você pairando sem nenhum sentido pelo universo virtual. Não se culpe amor, acontece da gente ir perdendo o interesse e você deve dá prioridade ao que te faz feliz. Dessa vez eu juro que paro por aqui. Já era tempo não é? De que adiantou mesmo tudo isso? Olhe para mim. O que me acrescentou? Concorde comigo quando digo que só diminuir ao longo desses anos pra agora ter que crescer subitamente. O seu amor por mim nunca existiu de verdade. Você não permaneceu. Você não decidiu ficar entre as idas e vindas da vida. Você apenas me usou. Nesta relação, só quem amou fui eu. E por amar demais, te devo desculpas. Então é isso amor, espero que você ache alguém para amar. Mesmo de longe, quero te ver feliz e me sentir bem por isso.
Baseado no texto de Renata.

13 Comentários

  1. Oii, realmente, eu amei o seu texto. Estou me sentindo como o se texto, sério, só que amo um menino, hehe. Teu texto se encaixou de uma forma tão grande neste vazio que esta dentro de mim, que até me deixou melhor. Obrigado por esse texto, e parabéns, você escreve muito muito bem!

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente P E R F E I T O!!!!
    Muitas lágrimas ao final do seu texto!!
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  3. Lógico que eu não ligo, achei linda. Na verdade Rick, tá me dando vontade de chorar aqui do outro lado da tela.
    Porque isso é um ciclo e nesse exato momento está se repetindo tudo de novo, exatamente da mesma forma.

    Vou escrever outra carta baseada na mesma situação. Vou escrever, porque só sei fazer isso mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Pausa na respiração e coração em pedaços. Seu texto me trouxe lembranças minhas também...Bjos no coração.

    ResponderExcluir
  5. Torço por você, pra enterrar esse sentimento que já te faz mal. Eu sei o quão ruim é viver assim.
    Ficou lindo o texto, mesmo!
    se cuida Rick

    ResponderExcluir
  6. bom, eu o vejo feliz de longe, mas ao contrário, não me sinto nada bem..

    amei seu cantinho chérrie!
    um amor!

    Se puder e quiser flor, segue meu novo blog!?

    beijo!

    ResponderExcluir
  7. Eu sei que faz parte, mas ninguém gosta das coisas más que acontecem na vida, não é? Principalmente se for com alguém que amamos. Mas está tudo bem agora, e é isso que interessa. bjs

    ResponderExcluir
  8. Amei o texto!
    Triste essa realidade, né?
    Mas tente esquecer esses sentimentos, apenas tente.

    Beijoos

    ResponderExcluir
  9. Amigo Rick,
    O texto está espetacular, como sempre, e, mesmo tendo como base o da Renata, não é uma paráfrase, pois tem vida própria.
    Despedida é um tema típico de melodrama, de ultra-romantismo e você sabe trabalhar magistral no texto.
    Pode-se asseverar que, pelos elementos poéticos, é poema prosaico.

    Parabéns pela virtuosidade!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Do começo ao fim, dá pra perceber o quanto de sentimento foi depositado em cada palavra. Dá pra sentir o quanto foi espontâneo, sincero e doloroso. Só tenho a dizer que, mesmo com tanta tristeza, você escreveu um texto lindo, e um dos mais lindos que já li.
    Muito, muito bom o blog. Estarei aqui mais vezes, amei demais.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. As vezes dedicamos tanto amor a alguém e não recebemos nada em troca, nem mesmo um sorriso. Mas, um dia nós cansamos de nos dedicar tanto e decidimos dizer adeus mesmo que o coração continue amando.

    Amei cada palavra cheia de sentimentos.


    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Engraçado como ás vezes amamos tanto,mas talvez não era a hora certa,o momento certo,não sei...sei que achei o texto muito bonito e comovente!Bjs,

    ResponderExcluir
  13. Ai, ai, o amor sempre a nos sacudir, lindo texto.
    Beijos
    Denise

    ResponderExcluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...