Finais

(...) E a vida é apenas isso John. Uma consciência temporária que como tudo, deixará de existir um dia. Não a nada a reclamar ou argumentar a respeito cara, porque esse é o destino de tudo que vive... Basta ver ao seu redor, a todo instante consciência se formam e depois acabam, o tempo que tu esteve, o que tu fez, o que iria fazer, é tudo esquecido quando a consciência de quem lembrou acabar... Somos só infinitos que se desfazem moço, para sempre que duram cinco minutos, vidas que acabam com você afundando num sono vazio, inerte e sem sonhos. Somos só isso, depois disso, fim...


Mas uma coisa tem grande probabilidade de permanecer, se você tem sorte saiba que alguns infinitos particulares ficam guardados, o universo não pode simplesmente ignorar e deixar de assistir quando o amor entra em cena. Anos, meses, dias, horas, não importa a quantidade de tempo em que durou, se aconteceu, bem, amores se tornam infinitos em algum ponto insignificante da eternidade..

5 Comentários

  1. Incrível! Uma vez li que o que permanece dispersos em algum lugar são os sentimentos que vivemos. Tomara que assim seja!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. será que me podes dizer onde conseguiste buscar essa playlist? é que quero mudar o template do meu blog, mas não estou a conseguir por música s:

    ResponderExcluir
  3. Rick,vc sempre com excelentes textos! O ego não tem mesmo uma segunda chance! bjs e ótima semana,

    ResponderExcluir
  4. sobre seu último parágrafo: ♥

    alguns infinitos são maiores que outros, já disse john green.

    pensar que as coisas não "servem" por não durarem pra sempre é meio bizarro... estive refletindo sobre isso, dia desses... hoje eu penso que o pra sempre é muito relativo. é quando a pessoa amada morre? e depois? não continua? ué

    o meu pra sempre tá numa conversa bebendo um café com alguém querido, numa semana, num mês, num ano. e cabe a mim aproveitar esses momentos :}

    ResponderExcluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...