Onde Você Foi

Moreno, vamos marcar qualquer dia desses pra ir no cinema da praia grande. Tu veste aquela camisa branca que cai super bem em ti e me liga num dia qualquer. De preferência depois das 22h. É que eu tenho novidades pra te contar, apesar de não ter nenhuma certeza se tu ainda tem interesse em me ouvir. Eu tenho me tornando alguém melhor desde aquele dia em que tu fechou a porta e me disse pra não te procurar mais. Já não seguro a fumaça dentro dos pulmões até arder. Já larguei a maconha. Já superei a mania de ficar bêbado e te ligar as 4h da manhã pra dizer que tu é o amor da minha vida. Fora isso, acho que acabei parando de pensar tanto no teu jeito de sorrir e sorrir dessa lembrança bonita... É que moço, nesse meio tempo eu cheguei tão fundo dentro do poço que concluir que eu não preciso de nada disso do mesmo jeito que não preciso mais de você pra me sentir vivo. O amor não é tudo. O amor nunca foi tudo. E não será agora que este vai ser. Já não preciso ficar fora de órbita pra evitar pensar tanto na gente. Já meio que quase te esqueci. Também, tenho mantido firme os pés no chão e acabei de colocar aquela nossa música triste pra tocar. Os olhos até marejam, não vou mentir, mas eu disfarço o choro, olho pra cima e o mar aparentemente calmo dentro de mim, já não transborda... Então, me tira pra dançar hoje a noite moço? Me obrigue a organizar as quinquilharia que você deixou comigo. Me mostre o caminho da ponte mais próxima e caminhe comigo pelas ruas do teu próprio desapego. Me põe pra dormir. Me ajude a pelo menos não tentar reduzir os meus batimentos cardíacos a zero. Eu ainda prefiro o sobe e desce. Eu sei que ainda existem outros amores por ai. Eu tento te esquecer, mas tudo que eu faço é te lembrar e te querer. Ou te querer pra te lembrar cada vez mais. Tudo que eu faço é reviver. Tudo que eu queria era entrar na chuva sem me preocupar com um futuro resfriado. Tudo que eu queria era tomar uma ducha fria e me deixar esvaziar pelo ralo do banheiro no meio dessa madrugada sem sono. Me obrigue a beber, me ajude a alcançar a inconsciência, me ensina a descansar o cansaço dessa vida longe do teu peito. Quando eu acordar, já quero ter esquecido que eu morri a meses atrás e ainda não me tornei nada do que eu gostaria de ser. Que muito provavelmente nunca darei a volta por cima. Que hoje eu quero tirar os chinelos e sentir a dor de todas as topadas do meu caminho. Que quero me jogar do primeiro precipício e morrer do impacto com a realidade que é a tua ausência. Que é essa saudade. Que é esse coração partido. Amor não correspondido. Tanto faz. Eu estou tão cansado desse despertador. Desativa minha conta do facebook. Exclua nossas fotos. Deleta essa minha solidão. Ou me chama pra sair. Ou amanhã, pelos menos, me ajude a fugir da cidade, ou quebrar os elos com a lua, ou me presentei com o seu edredom, que é melhor do que me ver sofrer de tantas saudades de ti. Eu vou me acostumando. Porque de verdade, eu quero sentir tudo sem medos, eu quero absorver todo o tédio dessa existência sem o nós, eu quero olhar no espelho e me ver em primeiro lugar. Mas é que hoje eu te vi no terminal cara, indo pra qualquer lugar que eu já perdi o direito de saber onde seria faz tempo. Eu quis sair correndo atrás de ti, e te abraçar. E te esquecer. Mas te esquecer te abraçando.

16 Comentários

  1. Nossa Ricardo!
    Muito lindo teu texto. Me senti parte da história, pois a cada palavra conseguia imaginar o restinho daquele sentimento que ficou guardado.
    Acho que relações que não foram muito bem finalizadas fica difícil de esquecer. Mas querendo ou não elas ajudam a amadurecer.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, apesar dos pesares, a gente sempre aprende um pouco.
      Obrigado. Abraços.

      Excluir
  2. Te esquecer te abraçando..... quem já amou sabe exatamente o que é isso !
    Lindo texto !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É aquela vontade de continuar. De por uma virgula e não um ponto final.
      Obrigado.

      Excluir
  3. Que blog lindo, como faz pra te seguir? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado.
      Pra seguir é só clicar no link 'Seguir' no menu da barra lateral.
      Obrigado.

      Excluir
  4. É as coisas nunca são como queremos que seja. Nem sempre o mundo gira somente ao nosso redor. Talvez esquecer seja o melhor caminho, ou talvez, apenas se martirize até que tenha mais forças de fazer nada e enfim, tentar seguir a vida adiante. Vai saber. Adorei o texto. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na maioria das vezes é difícil saber o que fazer, mas o melhor caminho, sem duvidas, é si colocar em primeiro lugar e seguir a vida da melhor maneira possível. Outros amores talvez apareçam, já o que não deu certo, a gente convive com. Obrigado.

      Excluir
  5. Às vezes passa o tempo e não encontramos, mas eu encontrei este blog, encontrei palavras e sentimentos que passam próximo do que sinto." Eu tenho me tornando alguém melhor desde aquele dia em que tu fechou a porta e me disse pra não te procurar mais." Esta frase me fez continuar a leitura, que já estava interessante..." O amor não é tudo. O amor nunca foi tudo. E não será agora que este vai ser". Sempre quis ler algo assim, sempre. Gosto dessa maneira que escreves, como se não houvesse divisão de tempo, mas esta tudo ali, muito claro para se entender. Pelo fato de não ter um relacionamento fixo há algum tempo, após desilusões, não leio mais coisas amorosas, embora seja difícil encontrar algo que não esteja neste universo, mas não resisti teu texto, esta dor que silencia dentro dos apaixonados ou que deixaram de amar. Como é difícil deixar de amar...outro dia li noutro blog, que deixar de amar é que dói mais. Ainda não me refiz de meu amor fracassado, por isso procuro não ler coisas 'românticas', mas ainda bem que cheguei aqui, adorei teus escritos.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes, nesse meio tempo, a gente acaba que se encontrando, ou se reencontrando, depende das circunstâncias, e ai, é bonito ver que no fim, quem tanto sofreu acaba que deixando o sofrimento pra lá e seguindo a vida percebendo que as coisas não precisam girar em torno de um amor não correspondido. Amor bonito é o nosso próprio.
      Fico feliz que tenha gostado.
      Abraços.

      Excluir
  6. Ausência tem disso de abismo. Cair assusta mesmo. E leva-se tempo para fazer da queda um novo planar. Mas o tempo passa, é dele isso de seguir; e logo o vento que sopra na cara refresca invés de congelar. Curtindo seus micro contos. Ótimo domingo e uma semana produtiva por aí! Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moço, fico feliz que tu tenha gostado.
      Obrigado.

      Excluir
  7. Ai, como dizer o quanto amei esse texto? - E todos os outros também! <3
    Conheci seu blog hoje através do blog da Cacá (A L L O) e já amei! vou ficar aqui sempre! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Cacá é um amor. hehe.
      Fico super feliz que tu tenha gostado desse e dos outros. Obrigado mesmo.

      Excluir
  8. Fico pensando se as pessoas tem o mínimo de noção do que se passa do lado "deixado". De como a gente sofre, da dor física da saudade.

    Lindo texto.
    Seguindo já :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes sim, outras não. Na maioria das vezes as pessoas só pensam em si mesmas. Acontece.
      Obrigado moço, fico feliz que tenha gostado.

      Excluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...