A Culpa É Do Universo

Aconteceu uma coisa chata hoje: meu ventilador simplesmente parou de funcionar. Antes, eu ficava ouvindo o barulho da hélice girar e era meio que como uma terapia, já que sempre foi fácil pegar no sono. Amanhã eu vou comprar um novo e parcelar em 3 vezes no cartão. Mas hoje, bem, hoje eu vou me permitir pensar em você.



Vou, porque faz tempo que eu evito e ao que parece, não está ajudando em nada nesse processo de esquecimento. Já devem somar uns sete meses desde o dia em que a gente se esbarrou na Avenida Augusta e meio que nos falamos, só que rapidamente. Devo confessar que você estava linda demais. Sempre foi, mas é que como a gente se via todo dia, eu meio que já tinha me adaptado a tanta boniteza sua. Eu já tinha me adaptado ao seu jeito de ser, tanto, que tu fazias parte de mim. Olhos fechados. Eu não posso evitar o fato de que vez ou outra eu ainda me pergunte o que houve com a gente. Onde eu errei. O que faltou. E muito embora você insista em dizer que as coisas simplesmente acontecem e desacontecem nesta vida louca, demorou bastante tempo até eu conseguir digerir isso tudo. Eu tinha comprado as alianças porque eu queria me casar contigo, sabe. E aí, numa quarta-feira qualquer, você me diz que conheceu alguém chamado Luís e que precisava de um tempo para reorganizar seus sentimentos e rever algumas coisas. Depois desse tempo, o que me sobrou foi aceitar o fato de que a mesma mulher que guardava suas calcinhas junto das minhas cuecas na gaveta, que me amou um dia, que transava comigo sem camisinha, que eu apresentei para minha mãe como o amor da minha vida, hoje desfila por aí segurando na mão de outro homem. O que me sobrou, de fato, foi aceitar que hoje você está ainda mais feliz, o que é melhor, do que me ver morrendo de saudades de ti. Devo dizer também, que já não choro e que como você mesma disse, muito provavelmente eu iria superar tudo isso logo, logo. Ontem, vendi as alianças na Olx e o mais bonito nisso tudo, é que finalmente as minhas esperanças acabaram. Eu aceitei que você encontrou alguém melhor que eu. Eu aceitei que certas coisas não precisam ser eternas para serem bonitas. Hoje, daqui de longe, eu te vejo feliz e já não me sinto frustrado. Já não me pergunto o que diabos ele tem que eu não tenho. Já não me questiono. Já achei minhas respostas. Hoje eu te vejo sorrindo nas fotos com ele, e me sinto bem, porque acima de tudo, eu quero que você seja feliz. Hoje, com o quarto em silêncio, eu me permitir lembrar de ti como uma pessoa que foi importante na minha vida e não, não se preocupe meu amor, eu jamais te culparei por ter encontrado um amor mais bonito que o meu nesta vida.

4 Comentários

  1. Tão lindo que me deu uma margem na beira dos olhos.
    Aceitar e desejar a felicidade ao outro é que mostra o quanto o amor é puro.
    Um texto fascinante!

    Identidade Aleatória

    O Identidade Aleatória está no facebook!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes eu escrevo assim, meio que transbordando pelas margens. Eu me entrego.
      Boa noite, obrigado.

      Excluir
  2. Apesar da dor, acho que esse é o momento de maior libertação que alguém que ama pode viver: o deixar ir, o deixar partir, o seguir em frente.

    Bonito demais, adorei! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Quando você gosta de alguém de verdade, tudo que você quer é ver o outro feliz, mesmo que a felicidade do outro não tenha nada a ver contigo. É preciso maturidade para saber lidar com isso. Mas enfim.
      Obrigado.

      Excluir

Se você realmente leu, me importa sua opinião. Fique a vontade...